Teses da Poli figuram entre as melhores da USP

Entre 25 teses premiadas, duas teses da Escola Politécnica ficaram entre as três premiadas da área de Engenharias

A Universidade de São Paulo realizou, na tarde desta quarta-feira, dia 28 de setembro, a Premiação Tese do Ano, que oferece um reconhecimento à nove das melhores teses desenvolvidas nos mais de 225 programas de pós-graduação da universidade. Cada programa indicou uma tese, que foram classificadas entre nove diferentes áreas de conhecimento, entre elas Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas, Ciências da Saúde, Ciências Sociais Aplicadas, Engenharias, Linguística, Letras e Artes e Multidisciplinar.

Realizada pelo quinto ano, a premiação reconhece as nove melhores teses de cada área, e confere mais 16 menções honrosas, conforme explicou o presidente da Comissão de Análise do Prêmio, Paulo Alberto Nussenzveig, que ressaltou a importância deste reconhecimento entre os muitos trabalhos de qualidade indicados para a premiação. O vice-reitor da USP, Vahan Agopyan, ressaltou que acredita que premiações como esta são uma das mais importantes solenidades da universidade, ao passo que valorizam trabalhos merecedores de destaque.

O Pró-Reitor de Pós-graduação, Carlos Gilberto Carlotti Jr., também destacou a importância do reconhecimento da excelência, e afirmou que as teses premiadas tem a qualidade esperada pela sociedade que financia as atividades da universidade, e são um reflexo dos esforços de interdisciplinaridade e internacionalização promovidos pelas últimas gestões.

Na grande área de Engenharias, que teve a seleção coordenada pelo professor da Escola Politécnica da USP, Raul Gonzalez Lima, que indicou os docentes de outras universidades que avaliaram os trabalhos, o prêmio foi recebido pelo agora doutor Fernando Mitsuyama Cardoso, com o trabalho “Estimativa do movimento de estruturas em imagens ecográficas”. Fernando foi orientado pelo professor Sérgio Shiguemi Furuie, e realizou seu doutorado no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica. Em seu trabalho, o engenheiro desenvolveu um sistema para aprimorar exames de ultrassom com modelos matemáticos que simulam uso do ultrassom em exame de câncer de mama e cateterismo.

Já entre as duas menções honrosas concedidas nesta área, uma ficou com o trabalho de Francisco José Profito, “Desenvolvimento de técnicas avançadas para a modelagem dos regimes elastohidrodinâmico e misto de lubrificação de mancais de deslizamento”, desenvolvida sob orientação do professor Demetrio Cornilios Zachariadis, no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica. O pesquisador da desenvolveu um sistema de simulação que viabiliza aumento da eficiência de motor, um software que simula o contato entre superfícies lubrificadas.

A lista completa de premiados está disponível no link.