Grupo da Poli desenvolve ventilador mecânico de emergência para enfrentar coronavírus

O Vent19 é tocado por pesquisadores da Escola Politécnica, e conta com apoio do Amigo da Poli e de outros parceiros

Protótipo do ventilador desenvolvido pelos politécnicos. Imagem: divulgação.

Seguindo na luta contra a pandemia, a Escola Politécnica (Poli) da USP continua desenvolvendo trabalhos que ajudem a comunidade no combate ao covid-19. Um desses projetos é o Vent19, um ventilador mecânico de emergência que pode ser montado e distribuído rapidamente, além de um módulo supervisório com comunicação via conexão bluetooth. A proposta é coordenada pelos professores Marcos Tsuzuki, Oswaldo Horikawa e Thiago Martins, do Departamento de Engenharia Mecatrônica e de Sistemas Mecânicos da Poli, que já conseguiram apoio de diversas instituições. 

 

Os ventiladores concebidos na proposta podem ser controlados localmente ou a distância por meio do módulo supervisório, também elaborado pelo grupo. No momento, o segundo protótipo do respirador já foi construído e o projeto está caminhando, conta o professor Marcos Tsuzuki, embora existam ainda muitos desafios a serem vencidos. Os estudos estão em andamento buscando finalizar o primeiro protótipo completo para testes. 

 

O propósito do projeto é garantir a ampla disponibilidade de respirador. Para isso, decidiram adotar uma técnica que permite um acionamento construído com componentes amplamente disponíveis. Além disso, o protótipo permite fazer diversas medições, como vazão de ar e pressão relativa na inspiração e expiração.

 

Falando sobre a iniciativa, Tsuzuki revela ainda que “o nosso desejo é que consigamos vencer tudo o mais rápido possível, mas temos dificuldades na compra dos materiais necessários”. Para superar os obstáculos, o projeto conta com alguns apoios — entre eles o do Amigos da Poli, que selecionou o Vent19 como um dos empreendimentos amparado pelo Edital de Combate ao COVID-19, no final de abril. 

 

Outras empresas que estão trabalhando em parceria com o Vent19 são a Atlas Schindler, com quem os pesquisadores pretendem fazer uma parceria para auxiliar na questão das compras e afins. 

 

Esse não é o único projeto  da Poli envolvendo o desenvolvimento de respiradores mecânicos — o INSPIRE, trabalho de um time multidisciplinar politécnico, já ganhou grande destaque na mídia. Ambos buscam a simplicidade para resolver este desafio. Especificamente, o Vent19 permite fazer o acionamento através de um simples motor de escovas e de uma transmissão por  biela-manivela”, ambos construídos com materiais e técnicas de fácil acesso.

 

Para saber mais sobre a ação e o desenvolvimento do projeto, os contatos do grupo são: mtsuzuki@usp.br, ohorikaw@usp.br, thiago@usp.br