NAP.Mineração apresenta soluções de sustentabilidade e inovação em congresso da área

Núcleo de Pesquisa para a Mineração Responsável da USP participou da Exposibram 2017

Soluções que prezam pela sustentabilidade, competitividade e inovação foram apresentadas pelo Núcleo de Pesquisa para a Mineração Responsável da USP (NAP.Mineração) e pelo EMBRAPII Tecnogreen/USP na 17ª Exposição Internacional de Mineração (EXPOSIBRAM) e no Congresso Brasileiro de Mineração, realizado de 18 a 21 de setembro, em Belo Horizonte (MG). Os pesquisadores do NAP.Mineração afirmam que essas três linhas estão totalmente alinhadas às demandas apresentadas no Congresso, e constataram grande interesse dos visitantes do estande na abordagem do grupo.

Alexandre Passos, geólogo e pesquisador do Núcleo, conta que, durante o evento, foram realizadas reuniões com empresas e instituições que podem auxiliar no fomento a transformação da mineração em uma atividade sustentável, tais como o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG) e a Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG). “A Unidade EMBRAPII Tecnogreen/USP, juntamente com instituições de fomento e empresas ligadas ao setor de mineração, podem trazer para esse processo linhas de financiamento à inovação que podem contribuir fortemente para a mudança do perfil da mineração no Brasil”, ressalta.

O NAP.Mineração é sediado na Escola Politécnica da USP e tem por objetivo transformar áreas de garimpo e lavra artesanal em pequenas operações de mineração responsável, com uma abordagem inovadora de gestão integrada das atividades de exploração mineral, lavra de minas, tratamento de minérios, governança e sustentabilidade no contexto da pequena mineração.

O chefe do departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo, professor Giorgio de Tomi, explica que o Núcleo faz parte da Unidade EMBRAPII Tecnogreen/USP, que juntamente com instituições de fomento e as empresas ligadas ao setor de mineração, trará contribuições essenciais para a mudança do perfil da mineração no Brasil. “Durante o evento foram realizadas reuniões com empresas e instituições que podem auxiliar no fomento a transformação da mineração em uma atividade sustentável, tanto a nível estadual como a nível federal. Como resultado direto da participação do NAP.Mineração neste evento, foram encaminhadas novas oportunidades de formalização de convênios de pesquisa e de colaboração técnico-científica com mais de 30 empresas do setor”, complementa Tomi.