RCGI quer estreitar laços com melhores universidades do Reino Unido

Como parte da estratégia, dois diplomatas britânicos visitam a sede da instituição nesta terça-feira (12/12), na Poli-USP.

Na próxima terça-feira (12/12), o Fapesp Shell Research Centre for Gas Innovation (RCGI) recebe o embaixador do Reino Unido no Brasil, Vijay Rangarajan, e a cônsul-geral britânica, Joanna Crellin, para uma visita em sua sede na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), na capital paulista. Os dois diplomatas foram convidados pelo professor emérito da Faculdade de Economia e Administração da USP (FEA/USP), Jacques Marcovitch, para conhecer os trabalhos do RCGI e da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.

Em um primeiro momento, eles serão recepcionados com um almoço na FEA/USP, do qual participam Julio Meneghini, diretor científico do RCGI; José Goldemberg, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp); Jacques Marcovitch, professor da FEA e organizador da visita; Carlos Alberto de Moura Ribeiro Zeron, diretor da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin; Camila Villard Duran, professora da Faculdade de Direito da USP; e Tercio Ambrizzi, professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP (IAG/USP).

A visita ao RCGI acontece no início da tarde, durante a qual serão apresentados e discutidos projetos de pesquisa e colaboração com universidades do Reino Unido. Eles incluem acordos de colaboração e projetos conjuntos, em curso ou realizados no passado recente, tais como o Programa de Duplo Diploma de Doutorado Imperial College London – USP e os projetos colaborativos entre o Sustainable Gas Institute (SGI) e o RCGI. O diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, participará desse encontro.

“O objetivo desta visita é estreitar laços com as melhores universidades do Reino Unido para aumentar a internacionalização e o intercâmbio entre pesquisadores. Além do Imperial College London, com quem já temos um excelente relacionamento e que abriga o SGI, uma instituição “irmã” do RCGI, estamos em contato cm Oxford para um Projeto SPRINT”, revela Meneghini. SPRINT é a sigla para São Paulo Researchers in International Collaboration. Trata-se de uma estratégia de organização que consiste no anúncio simultâneo de oportunidades de colaboração internacional com diversos parceiros da Fapesp. 

Sobre o RCGI: O RCGI – Fapesp-Shell Research Centre for Gas Innovation realiza pesquisas de classe mundial para desenvolver produtos e processos inovadores, e estudos que viabilizem a expansão do uso do gás no Brasil de forma sustentável. Os pesquisadores do centro atuam em quatro programas: Engenharia, Físico/Química,Políticas de Energia e Economia, e captura e armazenamento de carbono. Sediado na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, na capital paulista, o RCGI é financiado com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e da empresa Shell. Saiba mais: http://www.rcgi.poli.usp.br/pt-br/

**********************

ATENDIMENTO A IMPRENSA

Acadêmica Agência de Comunicação

Angela Trabbold – angela@academica.jor.br

(11) 5549-1863 / 50815237