Cientistas apresentam pesquisas sobre mecânica computacional na Poli-USP

Workshop Teuto-Brasileiro em Mecânica Computacional tem por objetivo estreitar laços entre pesquisadores de ambos os países.

Cerca de 120 pesquisadores participam da primeira edição do Workshop Teuto-Brasileiro em Mecânica Computacional na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), que termina nesta terça-feira (20/02). Trata-se de um evento internacional, que reúne pesquisadores não só do Brasil e da Alemanha, como de outros países, como França, vindos de diversas instituições nacionais e estrangeiras.

Dois dos pesquisadores de maior destaque em Mecânica Computacional participaram da abertura do workshop, promovido pelo professor Paulo de Mattos Pimenta, do Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica (PEF) da Poli-USP. São os alemães Peter Wriggers, vice-reitor e catedrático em Mecânica Computacional na Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Leibniz de Hannover, e Jörg Schröder, pró-reitor de Pesquisa e catedrático de Mecânica Computacional na Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Duisburg-Essen.

Representando o reitor da USP, professor Vahan Agopyan, a pró-reitora de Pesquisa, professora Marta Teresa da Silva Arretche, parabenizou a todos pela realização do evento. “Este é o resultado de uma longa colaboração, que promove o encontro de professores, pesquisadores e estudantes, e uma excelente iniciativa para ampliação dessa parceria”, disse.

Ela destacou ainda a liderança da Poli-USP na Engenharia brasileira e sua contribuição em relação à pesquisa e formação de alunos, atuação junto a projetos de aplicação na indústria, e promoção da internacionalização da Universidade, com a realização de programas de intercâmbio e duplo diploma. “Iniciativas como essa, que buscam ampliar a cooperação internacional, são mais do que bem-vindas pela USP”, completou.

A intenção de ampliar a cooperação foi reforçada por Peter Wriggers e Jörg Schröder em suas breves saudações na abertura. “Temos uma longa história de uma frutífera colaboração com os brasileiros, são mais de dez aos trabalhando juntos”, apontou Wriggers. Ele afirmou ter grande interesse em promover o intercâmbio especialmente entre doutores, para intensificar ainda mais a troca de conhecimento científico entre os países.

Coube ao professor Henrique Lindenberg Neto, presidente da Comissão de Relações Internacionais (CRInt-Poli), fazer uma apresentação geral da Escola aos presentes. Em virtude do workshop ser organizado em parceria com instituições da Alemanha, ele enfatizou a grande proximidade da Poli com aquele país, contando que o fundador da Poli, Antonio Francisco de Paula Souza, concluiu sua formação em Engenharia na Alemanha, e que o arquiteto alemão Maximilian Emil Hehl, que projetou a Catedral da Sé, foi docente da instituição. Ele também mostrou indicadores do programa de dupla diploma da Poli envolvendo universidades e institutos alemãos, dos programas de intercâmbio, em que alunos politécnicos fazem parte da sua graduação na Alemanha, e sobre alunos alemães que vêm para a Poli para complementar seus estudos.

Já o professor Gilberto Francisco Martha de Souza, presidente da Comissão de Pesquisa da Poli-USP, ressaltou a importância do tema. “A Mecânica Computacional é importante para quase todas das áreas da Engenharia”, afirmou.

Segundo o organizador do workshop, chefe do Departamento de Estruturas e Geotecnia (PEF) da Poli-USP, professor Paulo de Mattos Pimenta, a Mecânica Computacional possibilita desenvolver ferramentas para simular e testar sistemas que hoje são cada vez mais complexos e lidam com grande quantidade de variáveis, uma área de aplicação transversal na Engenharia. “Vamos ver apresentações de alguns dos melhores pesquisadores da área durante esse workshop, é uma grande oportunidade”, comentou o docente, que anunciou a realização de outro evento sobre o tema ainda este ano, o XXXIX Congresso Ibero-Latino-Americano de Métodos Computacionais em Engenharia (Cilamce) em Paris e Compiège, na França, no mês de novembro. Ele é coorganizador desse encontro.

O Workshop Teuto-Brasileiro é resultado de um trabalho que o professor Pimenta vem desenvolvendo em cooperação com Alemanha já há alguns anos. Ele foi o primeiro pesquisador brasileiro, e o primeiro engenheiro do mundo, a ser agraciado com o Georg Forster Research Award, concedido pela Fundação Alexander von Humboldt, da Alemanha. Como parte do prêmio, ele atuou a partir de 2015 na Universidade de Duisburg-Essen, com o objetivo de estruturar um grupo de pesquisa conjunto de Mecânica Computacional.

Clique aqui para conferir as fotos da abertura do evento no Flickr da Poli-USP.