Futuros Engenheiros de Petróleo conhecem desafios e oportunidades do Pré-Sal

pro

A Escola Politécnica da USP realizou, na manhã desta quarta-feira, dia 28 de fevereiro, a Aula Inaugural do campus da Baixada Santista, voltada aos calouros de 2018. A palestra que marca o início das atividades no campus da cidade de Santos, onde é oferecido o curso de Engenharia de Petróleo desde 2012, foi realizada pelo professor Kazuo Nishimoto, coordenador-geral do Tanque de Provas Numérico. O diretor da Escola, professor José Roberto Castilho Piqueira, ressaltou que o palestrante convidado é a grande autoridade brasileira na área de engenharia naval e oceânica, e que está participando de maneira brilhante da criação do Centro Tecnológico da Baixada Santista (CTBS).

Kazuo falou sobre os desafios tecnológicos que envolvem a exploração e produção de petróleo e gás nas condições oferecidas no Pré-sal, como a viabilização da perfuração à 5 mil metros de profundidade. Com amplo conhecimento e experiência no setor, o pesquisador traçou um cenário da exploração de óleo e gás na Bacia de Santos, apresentando as técnicas avançadas já desenvolvidas por pesquisadores brasileiros e os desafios que virão para que esta indústria possa continuar crescendo. “O Brasil gerou muito conhecimento reconhecido internacionalmente nesta área, e hoje é considerado um dos melhores em tecnologias de exploração e produção de petróleo”, afirmou o docente.

O evento contou com a participação de autoridades da USP e da cidade de Santos, como representantes da Petrobrás e da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). O diretor da Poli, professor José Roberto Castilho Piqueira, ressaltou a importância do progresso da Baixada Santista para o desenvolvimento do País. Ao dar as boas-vindas para todos os calouros e autoridades, o docente destacou que a Escola Politécnica está na região para gerar e disseminar conhecimento. “Os jovens presentes aqui estão tendo uma oportunidade única”.

A primeira turma do curso de graduação em Engenharia de Petróleo acaba de se formar. Todos os alunos participaram de programas de intercâmbio muito concorridos, nos quais são aprovados apenas alunos com excelentes notas. O docente ressaltou os méritos da coordenação do curso, conduzida desde a implantação pela professora Patrícia Helena Lara dos Santos Matai, com todos os desafios de se estabelecer uma graduação de alto nível, que exigiu intensa dedicação do corpo docente, e teve a participação ativa dos alunos, estes reconhecidos internacionalmente.

Após destacar a consolidação da graduação na Poli da Baixada Santista, o diretor da Poli anunciou que o professor Miguel Angel Buelta Martinez assumirá a função de coordenador geral das atividades de pesquisa e extensão que serão realizadas na região. “Uma pessoa de larga experiência, que com certeza junto com a professora Patrícia Matai, exercerá uma liderança na criação de cursos de pós-graduação, laboratórios de pesquisa e novos cursos de engenharia”.