Poli-USP realiza debate sobre cotas sociorraciais

No dia 27 de março, os resultados da implementação de políticas de inclusão serão discutidos por professores de universidades que já passaram por esta experiência

A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) realizará, no dia 27 de março de 2018, a partir das 14h, um debate sobre diversidade no ingresso nos seus cursos de graduação com professores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), da Universidade Federal do ABC (UFABC) e do Insper. O evento é aberto, e pretende apresentar os resultados de políticas de inclusão no Ensino Superior por meio de cotas sociorraciais, com base nos estudos e experiências de universidades que já têm essas ações consolidadas, e debater o assunto com professores e alunos da Escola.

O evento será transmitido ao vivo pelo canal da Poli-USP no YouTube, e realizado no Auditório Professor Francisco Romeu Landi, prédio da Administração da Escola Politécnica da USP, que fica na Av. Prof. Luciano Gualberto, travessa 3, nº 380. São Paulo, SP. Participarão do debate a professora da Unifesp, Maria Angélica Pedra Minhoto, a professora da UFABC, Denise Consonni, o professor do Insper, Naercio Menezes Filho, em uma mesa dirigida pelo professor e coordenador da Comissão da Poli-USP que planeja e acompanha a implementação das cotas na Escola, Mauro Zilbovicius.

Cenário – O Conselho Universitário da USP aprovou, em julho de 2017, as cotas sociorraciais, que dedicaram 37% das vagas no vestibular para alunos oriundos do ensino público e para estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas. Na Escola Politécnica da USP, foram reservadas 322 vagas destinadas à ação afirmativa. Os cenários que se apresentam a partir da mudança no ingresso são estudados pela Comissão estabelecida pela Diretoria da Escola desde a incorporação do SISU, em 2016, no ingresso para os seus cursos de graduação. Zilbovicius relata que a Comissão ouviu estes profissionais convidados desde o início de suas atividades, de forma que os dados levantados pelo grupo levaram à aprovação da medida na Congregação da Escola, órgão que decide coletivamente os rumos da unidade da USP.

Palestrantes – O professor Zilbovicius ressalta a importância da professora do Departamento de Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Unifesp, Maria Angélica Pedra Minhoto para o estudo realizado para a implementação do SISU na Poli-USP. “Ela acompanha o desempenho dos alunos que ingressaram por meio das cotas, e irá relatar os resultados no Debate”, destaca o docente. Minhoto falará, por exemplo, do curso de medicina da Unifesp, um dos cursos mais concorridos do país e que incorporou as cotas.

Naercio Menezes Filho, professor e coordenador do Centro de Políticas Públicas (CPP) do Insper, que defende as cotas na educação superior, também participará do evento, para trazer informações essas políticas públicas no Brasil.

Denise Consonni, foi docente da Escola Politécnica da USP por 30 anos e atualmente é professora titular da UFABC, portanto a acadêmica conhece a Poli, e acompanhou a implementação de cotas na universidade federal. A Comissão a convidou para que ela possa apresentar os desafios com base no seu conhecimento da cultura e da realidade da Escola Politécnica da USP.

Serviço

Debate sobre Diversidade no Ingresso na Graduação da Escola Politécnica da USP

Data e horário: 27 de março de 2018, das 14h30min às 17h30min.

Local: O evento será realizado no Auditório Professor Francisco Romeu Landi.
Edifício Mário Covas Júnior. Prédio da Administração da Escola Politécnica da USP.
Av. Prof. Luciano Gualberto, travessa 3, nº 380. São Paulo, SP.