Engenharia tem o desafio de democratizar a tecnologia de mobilidade

Palestra aberta do PIEE aborda os estudos de próteses e o uso em pacientes.

A preleção com o tema “New perspectives of sensory-motor restoration and neurological recovery for patients with complete paraplegia”, do Programa de Integração dos Estudantes de Engenharia (PIEE), aberta ao público, aconteceu no dia 11 de dezembro, o segundo dia da semana de imersão do Programa. O palestrante foi o doutor Solaiman Shokur, Senior Clinical Research Coordinator na Associação Alberto Santos Dumont para Apoio à Pesquisa (AASDAP). Ele é experiente na área de bioengenharia, sobre o qual mostrou parte do seu trabalho, principalmente no que tange sua atuação com pacientes.

Durante sua palestra, o doutor detalhou alguns casos dos quais fez parte no Projeto Andar de Novo, promovido pelo laboratório do neurocientista Miguel Nicolelis. O Projeto foi responsável pela emotiva cena da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, em que por meio de um exoesqueleto robótico, uma pessoa paraplégica conseguiu dar o chute inicial do campeonato.

As pesquisas atuais nesse nicho avançam no sentido da realidade virtual e do exoesqueleto para transformar a questão da mobilidade. Os pontos principais do trabalho de engenharia quanto às próteses está também além de criar e melhorar o produto, como pensar em meios para tornar esta tecnologia mais acessível, alcançando um número de pessoas cada vez maior. De igual modo, a funcionalidade depende da proximidade de quem cria com quem utiliza, o engenheiro hoje, segundo Shokur, não vive mais apenas no laboratório, ele precisa estar em contato com os pacientes para não desenvolver produtos que ao fim sejam inutilizáveis para as pessoas. Esta área não consegue mais avançar sem o contato direto com a Medicina.

Acompanhe as fotos do que está ocorrendo na Semana de Programação do PIEE aqui