“Estudantes de engenharia de hoje podem ser os protagonistas da inovação tecnológica brasileira”, afirma professor da Poli-USP

José Roberto Castilho Piqueira foi nomeado coordenador de inovação da Academia Nacional de Engenharia, e pretende fomentar ações e políticas públicas que ofereçam aos futuros engenheiros as condições de realizar o desenvolvimento tecnológico.

O professor José Roberto Castilho Piqueira, da Escola Politécnica da USP, foi nomeado esta semana como coordenador de inovação da Academia Nacional de Engenharia (ANE), órgão do qual faz parte desde 2014. A ANE reúne os mais proeminentes profissionais da área, e visa garantir à sociedade brasileira uma engenharia competente e à serviço do interesse público. 

Piqueira, que já dirigiu a Escola Politécnica paulista, destaca o papel da ANE de atuar no desenvolvimento de políticas públicas. Para ele, o desenvolvimento industrial e tecnológico do País será realizado pelos futuros engenheiros, e para isso é necessário que haja condições para que as inovações por eles propostas possam contribuir, efetivamente, com o desenvolvimento tecnológico e industrial brasileiro. “Organizar movimentos no sentido de melhorar o engajamento institucional no desenvolvimento da indústria brasileira é papel da ANE”, explica.

Agora no Comitê de Inovação da Academia, o docente da USP, que preside também o Conselho Superior do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), pretende propor estratégias para oferecer aos jovens engenheiros a possibilidade de inovar e empreender na área de tecnologia, além de articular ações para aumentar o engajamento dos engenheiros e instituições paulistas. Frente à pandemia, Piqueira ressaltou que há a oportunidade de desenvolver diferentes áreas da indústria, como a da saúde e transportes.

 

Outras informações, entre em contato com o professor José Roberto Castilho Piqueira pelo e-mail piqueira@lac.usp.br