Alunos da Poli-USP desenvolvem projeto de inovação para a Nestlé Suíça

Um dos principais desafios na área de inovação é fazer com que projetos teóricos se tornem soluções práticas. Pensando nisso, a Universidade de São Paulo (USP) e a rede internacional SUGAR Network, uma rede de 25 universidades de excelência no mundo, estabeleceram uma parceria para aproximar a sala de aula de problemas reais das empresas. Três alunos da USP, orientados pelo Prof. Dr. Eduardo Zancul da Poli-USP, pelo Prof. Dr. Falk Uebernickel e pela Dra. Danielly de Paula do Hasso Plattner Institute (Alemanha), estão desenvolvendo um projeto na área de inovação da Nestlé Suíça para melhorar as práticas da empresa com auxílio de meios digitais. Os alunos da Poli  são: Pedro Luís B. dos Santos, graduando em engenharia Mecatrônica, Lorena R. L. Fernandez, graduanda em engenharia elétrica, e Almir Ribeiro Couto, graduando em engenharia de produção.
Durante 9 meses, os alunos recebem monitoria de dois integrantes do time de inovação da empresa, o especialista em Metodologias de Inovação Global Tomás Gamboa, que já participou de um projeto da SUGAR Network no passado e lecionou na Universidade de St. Gallen na Suíça, além do Gerente de Produto, Joern Bruecker, patrocinador do projeto. Em entrevista, a equipe da USP relata sua experiência. Lorena destaca que, mesmo já tendo participado de vários grupos e projetos de empreendedorismo, há um diferencial neste: “é o momento em que estou conseguindo viver um projeto de Design Thinking do começo até o final”. Para Almir, trata-se de uma oportunidade única para se ter experiências fora da sala de aula, como a de “usar os diversos laboratórios da USP, a conexão com o mercado de trabalho e conhecer pessoas de diversos países”. Pedro diz que está sendo determinante para sua escolha profissional: “eu a partir de agora posso dizer que eu sei com que quero trabalhar, eu quero trabalhar com inovação, desenvolvimento de produtos, desenvolvimento de projetos, eu não tenho a menor dúvida”.

Além do contato com a multinacional Suíça, os alunos da USP têm encontros semanais com a outra parte da equipe que fica na Alemanha, os alunos do Hasso Plattner Institute da Universidade de Potsdam. A equipe formada pelo total de 6 alunos recebe orientação em Design Thinking e processos de inovação e, segundo os brasileiros, a interação cultural é uma das grandes vantagens do projeto.

Neste tempo de pandemia, alguns benefícios do projeto tiveram de ser adaptados. Geralmente, todos os participantes da SUGAR Network se encontram em um evento global, sediado em uma cidade referência em inovação, como São Francisco nos EUA ou Hefei na China. Durante o curso, os alunos também viajam para os países onde estão seus “pares” internacionais. Os custos de materiais e viagens são cobertos pelos projetos da SUGAR Network. Devido à pandemia, os eventos e encontros foram realizados de forma online.

O Prof. Dr. Eduardo Zancul, da Poli, ressalta a relevância do projeto: “Essa é a experiência de ensino de inovação mais abrangente que eu conheço em Universidades no mundo”. Ele também destaca o benefício para os alunos: “Há uma proximidade muito grande entre os alunos e as empresas. Por exemplo, em muitos casos, eles apresentam para o comitê de inovação das empresas e têm a oportunidade de receber feedback altamente qualificado sobre o andamento do projeto”.

A Dra. Danielly de Paula, pesquisadora brasileira no Hasso Plattner Institute e representante da parte alemã, fala sobre a oportunidade de projeção internacional do Brasil: “Essa é a primeira vez que uma universidade do Brasil e da Alemanha colaboram no contexto da SUGAR. Essa colaboração traz bastante visibilidade para a competência de estudantes e pesquisadores brasileiros em desenvolver produtos inovadores não apenas para ao mercado europeu, mas também para o mercado brasileiro”.

Sobre a SUGAR Network: O objetivo da SUGAR Network é aumentar a colaboração entre universidades pelo mundo nas áreas de Inovação e Design Thinking. O primeiro projeto no Brasil foi feito em 2013, com a participação da empresa Embraer e da USP. De lá para cá, o número de projetos tem aumentado significativamente, com instituições renomadas pelo mundo, dando projeção internacional à USP e aos seus alunos.

Se você é aluno(a) da USP e quer participar de um dos projetos em parceria com a SUGAR Network, inscreva-se nas disciplinas de inovação oferecidas pela Poli, iniciando pela “Desenvolvimento Integrado de Produtos” (no sistema Júpiter 03034010). Essa disciplina oferece um projeto de inovação nos moldes da rede SUGAR, mas adaptado ao contexto local do Brasil. A partir da realização de um projeto nessa disciplina, é possível se candidatar para participar dos projetos internacionais. Para participar, não é necessário ser aluno(a) da Poli, alunos de diversas áreas como Biologia, Letras, Economia e Design já fizeram parte desses projetos. A disciplina é optativa e conta com vagas destinadas para todos os cursos da USP.

Fique por dentro de todas as novidades sobre inovação e empreendedorismo nas nossas redes sociais, acessando o link: https://linktr.ee/AUSPIN

AUSPIN: O desenvolvimento passa pela Inovação – USP: Universidade que inova e empreende