Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Poli premia as melhores fotomicrografias de Microscopia Ótica e Eletrônica inscritas no XX Concurso MetMat

O Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais (PMT) da Escola Politécnica (Poli) da USP realizou, na última quarta-feira, dia 15 de dezembro, das 17h30 às 19h, o XX Concurso MetMat de Fotomicrografias. O concurso tem como foco principal reconhecer e valorizar o aspecto artístico de fotomicrografias científicas, por meio de técnicas utilizadas para estudo das propriedades e características dos materiais.

Utilizando a plataforma Zoom de videoconferência e com representantes da Gerdau, empresa que patrocina e apoia o evento desde sua 1ª edição, 0 20º MetMat selecionou e premiou os três melhores trabalhos utilizando a técnica de Microscopia Óptica e os três melhores trabalhos utilizando a técnica de Microscopia Eletrônica. 

A abertura do evento ficou por conta do professor André Paulo Tschiptschin, professor-coordenador do MetMat, que apontou a importância dos 20 anos de evento para a Escola. O concurso nasceu nos laboratórios do PMT espontaneamente e conta com a participação de alunos de graduação envolvidos em projetos de Iniciação Científica, bem como mestrandos e doutorandos, professores, pesquisadores e pessoas que possuem a característica de, por intermédio da curiosidade científica, investigar o que há por dentro dos materiais. E é a partir dessas projeções que os pesquisadores conhecem as microestruturas e as tecnologias de microscopia.

O professor e diretor eleito da Poli, Reinaldo Giudici, ressaltou a importância da longevidade do evento na Escola, que segue premiando a arte através da ciência, além de destacar o empenho e trabalho dos professores responsáveis por sua realização, André Paulo Tschiptschin e Marcelo Breda Mourão.

 

Os vencedores

Tschiptschin falou sobre os processos de escolha dos trabalhos premiados e a dificuldade que é selecionar apenas três para compor o quadro com as mais belas fotografias. O concurso premiou fotomicrografias em duas categorias ou técnicas distintas: Microscopia Óptica e Microscopia Eletrônica. 

Os vencedores da primeira categoria foram Andrei Marx Ferreira, do PMT-Poli; seguido por Caio Arisseto e Kahl Zilnyk, de Engenharia de Materiais do ITA, e Maurício Mendes Costa, do Centro Tecnológico da Marinha. Além disso, quatro outros pesquisadores receberam Menções Honrosas por suas fotografias: Jamil Guimarães Junior, do PMT-Poli; Francisco Cavilha Neto, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e Bruno de Barros Andrade e Luiz Fernando Fiuza Chaves, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). 

1º Lugar JÚPITER, O REGENTE Autor: Andrei Marx Ferreira Microscopia Ótica – Material: Monocristal de Nióbio deformado por forjamento rotativo a frio Instituição: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo/PMT

Os vencedores da segunda categoria, de Microscopia Eletrônica, foram Luís Henrique Guilherme, da Soudap Soldas Sanitárias; seguido por Isaque Alan de Brito Moura, Talita Gama de Sousa e Luiz Paulo Brandão, do Instituto Militar de Engenharia (IME), e Rui César Murer, Fabiano Emmanuel Montoro e Angelo Luiz Gobbi, do CNPEM. Além disso, como na primeira categoria, a segunda premiou mais três pesquisadores com Menções Honrosas por suas peças fotográficas, são eles: Leandro Lima Evangelista, da UFSC; Edwan Anderson Ariza e Pedro Meireles, do PMET-Poli, e Daniela Passarelo Moura da Fonseca, aluna da Poli que está fazendo Graduação Sanduíche na Califórnia com a professora Maria Virginia Pires Altoe, formada na Escola e atualmente docente da Universidade de Berkeley.

 

1º Lugar CORROSÃO PREFERENCIAL DA AUSTENITA EM SOLDA
Autor: Luís Henrique Guilherme
Microscopia Eletrônica
Material: Aço inoxidável AISI 316L
Instituição: Soudap Soldas Sanitárias / Engenharia e Obras

 

Nesta edição, as imagens foram expostas no Instagram oficial do MetMat e a mais votada pelo público também recebeu uma premiação, dos autores Benjamin S. Lazarus, Wendell B. A. Bezerra e Sheron S. Tavares, da Universidade de San Diego, na Califórnia. A fotografia concorria na categoria de Microscopia Eletrônica, e representava a estrutura porosa da esponja cauxi, comum da Amazônia. A imagem foi batizada de SANDWORM (verme de areia, em português), numa referência à aparência similar aos vermes de areia presentes na série de livros de ficção científica Duna, do autor Frank Herbert, que foi adaptada para o cinema em 2021.

 

SANDWORM; Autores: Benjamin S. Lazarus, Wendell B. A. Bezerra e Sheron S. Tavares; Microscopia Eletrônica; Material: Protrusão de espículas de sílica na estrutura porosa da esponja cauxi; Instituição: Universidade da Califórnia, San Diego/Ciência e Engenharia de Materiais

A lista dos premiados e as fotos dos trabalhos nas categorias Microscopia Óptica e Microscopia Eletrônica podem ser vistas na página oficial do Concurso.