Poli na mídia: Famílias aproveitam queda nos juros para comprar casa própria mais cara

29/11/2020 – O professor João da Rocha Lima, coordenador do Núcleo de Real Estate da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, afirmou em reportagem que o bom momento do mercado imobiliário vem da combinação da demanda orgânica –aquela gerada pela necessidade recorrente de novas habitações, pela formação de famílias, casamentos, divórcios– e demanda reprimida pelas compras que deixaram de ser feitas no anos de crise e juros altos.

“Parece que há um boom no mercado, mas o correto é dizer que há uma pressão de demanda. Ficou muita coisa reprimida desde 2016. A taxa de juros a 4%, 6% é uma situação atípica”, diz Lima.

Para ele, a prestação atual é atraente para o comprador. Com os juros futuros em alta, o patamar baixo não se sustentará por muito tempo.