Professor da Poli desenvolve algoritmo para compreender as teias de aranha

O professor Alexandre Kawano, do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica (Poli) da USP, e o engenheiro e matemático italiano Antonio Morassi, da Universidade Udine, na Itália, estão desenvolvendo uma pesquisa para compreender o princípios físicos fundamentais da propagação de vibrações em teias de aranha. Os pesquisadores desenvolveram um algoritmo para reconstruir as forças que agem na teia. Os estudos indicam que pequenas vibrações da teia são capazes de fornecer para a aranha o tamanho e a localização da presa. A partir disso, os estudiosos criaram um modelo matemático para explicar como a aranha detecta e captura suas presas.

Leia a matéria da Revista Pesquisa Fapesp no formato impresso da edição de março de 2021 ou no formato online aqui.