Nova metodologia ajuda a nortear processo decisório de políticas públicas urbanas

Um estudo recente desenvolvido por pesquisadores da Escola Politécnica (Poli) da USP apresenta uma nova metodologia baseada em parâmetros como densidade populacional, mobilidade urbana, gestão de resíduos sólidos e hierarquização de demandas requisitadas por comunidades locais para qualificar e tornar mais eficaz os processos governamentais urbanos. 

“Temos avançado, em termos de políticas urbanas, em vários segmentos. Mas as políticas, por si só, não executam e colocam em prática as transformações necessárias”, afirma a professora Karin Marins, do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Poli. “Existem muitas oportunidades para se instrumentalizar o processo decisório, de forma que ele se torne algo mais coerente com as políticas de desenvolvimento de longo prazo que o município realmente precisa.”

Leia na íntegra a matéria no Jornal da USP.