Eficiência energética é condição para tornar cidades inteligentes

Cidades inteligentes são definidas como cidades que praticam políticas sustentadas em intensidade tecnológica e em inovação que se direcionam a serem mais eficazes nos serviços, além de aproveitarem mais sustentavelmente os recursos que possuem. De maneira energética, a procura por soluções que racionalizam o uso da eletricidade e substituição de combustíveis menos poluentes são agentes dessa transformação. O laboratório Naprei, de pesquisa de redes elétricas inteligentes e situado na USP, já utiliza a medição inteligente do consumo por meio de aparelhos totalmente digitais.

“Toda ideia do nosso laboratório é emular a rede elétrica inteligente e trazer sistemas reais para serem integrados a uma representação digital da rede. E aí pode trazer os sistemas de TI da empresa e testar de forma sistêmica. E isso a gente tem feito com algumas empresas com bastante sucesso”, conta o professor e coordenador do laboratório Naprei, Nelson Kagan, da Escola Politécnica (Poli) da USP.

Leia na íntegra.