Difícil decolagem: as turbulências na negociação entre a Azul e a Latam

Atingido pelos efeitos da pandemia de covid-19, o setor da aviação comercial foi esmagado pela crise sanitária global. No Brasil, afetando com força todas as empresas, a Latam Brasil sentiu o baque com maior intensidade. O maior grupo de aviação da América Latina, com expressiva atuação no mercado internacional. A Azul se interessa pela compra das operações da Latam no Brasil, enquanto espera a empresa chilena apresentar suas propostas de recuperação judicial para posteriormente propor uma solução que represente a tomada de controle.

“Na pandemia, o que tem salvado as empresas aéreas são os voos internos, e o mercado doméstico está sendo muito mais bem aproveitado pela Gol e pela Azul, donas de aviões menores e com atuação mais dispersa pelo território”, explica Jorge Leal Medeiros, professor da Escola Politécnica (Poli) da USP e ex-diretor da Vasp. 

Leia na íntegra.