Covid: Distanciamento, máscaras e testes poderiam ter evitado mais de 200 mil mortes no Brasil

Segundo o levantamento assinado por pesquisadores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade de São Paulo (USP), intitulado “Mortes Evitáveis por Covid-19 no Brasil”, estima que pelo menos 200 mil vítimas de covid-19 poderiam ter sido salvas. É apontado que o excesso de mortes registradas no País em 2020 e 2021 são reflexos da falta de medidas como o lockdown, escassez de controle de fronteiras, de testagem em massa, de campanhas de comunicação e de incentivo ao uso de máscaras.

“Por mais que todo esse trabalho seja importante, nós sempre levamos em conta nos nossos cálculos algumas hipóteses. Se isso, isso e isso tivesse acontecido, o cenário seria diferente”, exemplifica o engenheiro Miguel Buelta, professor titular da Escola Politécnica (Poli) da USP.

Leia na íntegra.