Aumento na conta de luz atinge em cheio pequenas empresas

O reajuste de 52% na tarifa da bandeira vermelha anunciado em junho pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) começou a valer em julho e deve vigorar até novembro para conter a maior crise hídrica em 91 anos. Mas as pequenas e médias empresas, já prejudicadas pela alta nos preços de insumos e restrições de funcionamento do comércio por conta da pandemia de covid-19, devem passar por mais percalços nos próximos meses com o aumento da conta de energia, essencial para todos os negócios possíveis.

José Roberto Simões Moreira, professor do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica (Poli) da USP, disse à Folha de S. Paulo que não é à toa que o aumento da conta de luz têm impulsionado o uso de energia renovável pelas pequenas empresas.

Leia a matéria na íntegra.