Enquanto mobilidade elétrica avança na América Latina, no Brasil está estagnada, diz relatório

Sem políticas públicas em curso ou pelo menos um plano nacional com metas, a mobilidade elétrica segue como um cenário distante para o Brasil, afirmam especialistas. Enquanto isso, relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) aponta que alguns vizinhos da América Latina já saíram na frente.

O Brasil chegou a ficar perto de anunciar, em 2018, o seu plano nacional para mobilidade elétrica no extinto Ministério da Indústria e Comércio. Contudo, a mudança de governo esfriou as discussões e o trabalho está parado.

O professor Marcelo Alves, do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica (Poli) da USP, alerta que o Brasil possui um cenário particular na indústria automobilística que dificulta a massificação de carros elétricos no país. “Temos um mercado automotivo fechado, exportamos e importamos pouco, e essa é uma das razões de a gente não ter tantos veículos elétricos aqui. No Chile, por exemplo, é muito mais fácil e você vê muitos carros chineses e japoneses nas ruas”.

Leia a matéria na íntegra.