5G e tecnologias exponenciais: riscos e oportunidades no Brasil

Na última quinta-feira, dia 23 de setembro de 2021, ocorreu o encerramento dos painéis do XI Congresso Nacional dos Engenheiros (Conse) com a palestra “5G e tecnologias exponenciais: riscos e oportunidades no Brasil”, proferido pelo professor Marcelo Knorich Zuffo, da Escola Politécnica (Poli) da USP e coordenador do grupo Meios Eletrônicos Interativos do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da instituição. O evento foi mediado pelo professor José Roberto Cardoso, do Departamento de Engenharia de Energia e Automação, e coordenador do Conselho Tecnológico do SEESP.

No início do painel, Marcelo Zuffo destacou que “o 5G traz guinada sobre como entendemos as comunicações”. Apresentando histórico da evolução da infraestrutura de telecomunicações móveis, ele informou que a transição geracional ocorre a cada década desde os anos 1980, quando surge o 2G. “Do 3G para o 4G, foi uma revolução. Inaugurou-se o conceito de tráfego de dados pela internet e, com isso, houve a chegada dos smartphones.” A microeletrônica, como ensinou, é fundamental nesse processo. Atualmente, segundo sua fala, há 10 bilhões de celulares no mundo, cuja população humana aproximada é de 7,6 bilhões. Algo como 4 milhões não devem ter  tais aparelhos móveis.

Leia a matéria na íntegra.