Infraestrutura de transporte no Brasil deve estar preparada para a demanda no pós-pandemia

Em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1° Edição, o professor Claudio Barbieri, do Departamento de Engenharia de Transportes da Escola Politécnica (Poli) da USP, comentou sobre investimentos e infraestrutura de transportes no Brasil.

Para o docente, os investimentos da iniciativa privada em projetos de transportes e logística é uma estratégia para favorecimento próprio. “Para a Vale, por exemplo, ser competitiva no mercado internacional de minério de ferro, ela precisa ter uma logística muito eficiente, visto que a posição do Brasil em relação à Ásia é muito desfavorável. Isso faz com que a empresa faça investimento não porque vai ganhar dinheiro no transporte do minério, mas sim porque ela vai conseguir ser lucrativa e ter benefícios na comercialização”.

Barbieri ainda comenta que a infraestrutura de transporte do Brasil precisa estar preparada para a crescente demanda do setor nesse período pós-pandemia para evitar problemas logísticos. “Não adianta só fazer obras novas, mas sim conservar a estrutura existente e manter a manutenção constante, por exemplo, de asfaltos de rodovias”, finaliza.

Leia a matéria na íntegra.