Dos 6 unicórnios brasileiros, dois foram fundados por politécnicos

Quatro ex-alunos da Escola Politécnica da USP estão entre os 16 fundadores das startups brasileiras que alcançaram o valor de US$ 1 bilhão, conhecidas como “unicórnios”


Um levantamento realizado em fevereiro pela plataforma Distrito, em parceria com a KPMG, apontou que o Brasil contava com seis empresas unicórnios estabelecidas: 99, Nubank, iFood, Gympass, Stone Pagamentos e Arco Educação. Quatro delas têm entre seus fundadores pessoas formadas na USP. A 99 e a Nubank têm ex-alunos da Escola Politécnica entre os seus fundadores.

Ariel Lambrecht, Renato Freitas e Paulo Veras, fundadores da 99, estudaram Engenharia Mecatrônica na Poli-USP. O aplicativo de transporte, presente em mais de mil cidades, tornou-se o primeiro unicórnio brasileiro, foi adquirido por uma empresa chinesa e oferece diversas categorias de serviço.  

Cristina Junqueira, única mulher entre os 16 fundadores dos unicórnios brasileiros, estudou Engenharia de Produção na Escola Politécnica (Poli) da USP e foi uma das fundadoras da Nubank. A empresa atua na área de serviços financeiros e oferece cartão de crédito sem tarifas, com atendimento desburocratizado, totalmente via aplicativo.

O Jornal da USP conversou com alguns destes criadores de unicórnios e traz um resumo das iniciativas que impulsionam o empreendedorismo entre os estudantes. Confira aqui a matéria do Jornal da USP.

A imagem de destaque se refere às empresas-filhas da Poli que estão cadastradas no Sistema Solus. Veja a página sobre essas empresas.