Professores da Poli recebem calouros e apresentam todas as possibilidades oferecidas pela Escola 

O primeiro contato dos estudantes da Escola Politécnica (Poli) da USP com a universidade é a aula inaugural, uma solenidade que marca o início do primeiro ano de graduação dos cursos de engenharia oferecidos pela instituição. Em 2020, o evento foi realizado no dia 17 de fevereiro, no auditório do Centro de Difusão Internacional da USP.

Com o foco no acolhimento, as questões abordadas nas palestras e atividades da primeira semana de aula de 2020 tiveram a preocupação de incluir os alunos na Escola no sentido acadêmico e social. Portanto os estudantes foram recepcionados e parabenizados pela conquista de sua vaga pela diretora da Escola, Liedi Bernucci, pelo vice-diretor, Reinaldo Giudici, pelo presidente da Comissão de Graduação, professor Fábio Cozman, e pelo presidente da Comissão do Ciclo Básico, professor Augusto Neiva, que coordena esta comissão que cuida dos primeiros anos de graduação da Poli, e pelo professor Cláudio Possani (IME-USP).

Com o objetivo de apresentar a importância da atuação do engenheiro nos desafios tecnológicos globais da sociedade, o convidado para dar a aula inaugural foi o professor  Paulo Eduardo Artaxo Netto, que trabalha com física aplicada a problemas ambientais, principalmente nas questões de mudanças climáticas globais, meio ambiente na Amazônia, física de aerossóis atmosféricos, poluição do ar urbana e outros temas. Leia a cobertura da palestra com Paulo Artaxo aqui.

O professor Neiva apresentou os aspectos práticos para que os alunos possam se localizar no campus, e como seriam as atividades acadêmicas da Semana de Recepção. O professor Cozman, após parabenizar os alunos, ressaltou que o trote é proibido da USP, e que qualquer aluno ou aluna que se sintam coagidos podem denunciar pelo aplicativo disque-trote.

O professor Cláudio Possani, um dos integrantes da iniciativa Estou na Poli, que compreende uma série de ações para receber os calouros, ressaltou o imenso leque de oportunidades que se abre para os alunos que estudam na Poli, por estarem inseridos em um centro universitário tão completo em termos de áreas de estudo como o campus da USP da Capital. “Vocês acertaram na escolha da Poli, pelo mundo que a Poli oferece a vocês”, destacou o professor. Ele justificou esta fala com possibilidades que se abrem para os alunos da Poli, como o intercâmbio com duplo-diploma em parceria com universidades estrangeiras, a possibilidade de cursar disciplinas em outros institutos da USP e a possibilidade de seguir carreira acadêmica.

O vice-diretor da Poli, Reinaldo Giudici, recomendou aos alunos que aproveitem as oportunidades que terão dentro da Universidade de São Paulo e da Escola Politécnica. “A entrada na universidade é um rito de passagem importante na vida de todos nós. Este é um momento muito especial, que vocês vão lembrar para sempre”. O professor Giudici, que tem uma reconhecida trajetória como pesquisador, ressaltou que a USP é uma universidade de pesquisa. “A USP é muito grande e diversa, abrange cursos em todas as áreas, então vocês terão um ambiente muito rico na convivência com alunos de outros cursos e formações. E o fato de sermos uma universidade de pesquisa quer dizer que os nossos professores não são apenas com a transmissão de conhecimento, mas com a geração de novos conhecimentos, metodologias e maneiras de solucionar os problemas que surgem”.

Giudici destacou, então, que este contexto é uma oportunidade interessante para que os  alunos participem de pesquisa por meio da iniciação científica, se integrem a um grupo, para que possam conviver com o meio científico e ganhar uma formação adicional, neste sentido. “Que vocês aproveitem toda essa riqueza que a Escola oferece com muita alegria, mas também com muita responsabilidade. Esta é uma universidade pública, sustentada com recursos públicos dos impostos do Estado de São Paulo, portanto toda pessoa que mora em São Paulo está pagando para que vocês estejam aproveitando desta formação diferenciada, relevante, que vai transformar vocês em engenheiros. É importante que vocês tragam desde o início esse sentimento de responsabilidade”.

A diretora da Poli, professora Liedi Bernucci, primeira mulher a ocupar o cargo, parabenizou os  os novos alunos pela conquista de ingressar na Escola. Ela também agradeceu a atuação dos docentes que contribuem com a formação dos alunos. “A Poli é uma Escola mais que centenária, fundada há 126 anos, tem muita tradição. Sempre dizemos que a Escola olha a tradição mas olha a modernidade. Sempre procuramos aperfeiçoar nossos métodos de ensino e nossas ideias, olhando para o futuro, e também olhando o nosso passado e nossa missão para cumpri-la com a sociedade”. 

A diretora explicou aos calouros que a Escola foi fundada por um republicano abolicionista, em 1893. “Um visionário que nos deu uma missão de formar pessoas para apoiarem o Estado de São Paulo, para o desenvolvimento e bem-estar da sociedade. Lembrem-se disso a cada dia. Lembrem-se do professor que fundou essa Escola, Paula Souza, que nos deixou esse legado e essa missão”.

A professora então explicou que a Escola preza por uma formação teórica sólida, o que é um grande diferencial para o aluno. “Vocês muitas vezes vão se perguntar se vão usar todo o cálculo e a física que estarão aprendendo. E vocês vão usar! Talvez não da forma que imaginam, mas no raciocínio que vão ter, na forma como irão encarar o rigor da solução. Vocês serão pessoas que farão os novos métodos, e serão protagonistas neste País. Aprendam, estudem, não apenas para tirar nota, mas para aprender de fato. Ter o domínio do conhecimento é uma satisfação enorme”. Ela também ressaltou a importância da ética na engenharia.

Em seguida a esta solenidade de abertura, foi realizada a Palestra com o físico Paulo Artaxo, e a cobertura da palestra pode ser conferida aqui.