Por dentro da USP: Escola Politécnica lança página de visita virtual aos seus prédios

O site reúne imagens de mais de 40 ambientes, mantendo a proximidade com o espaço estudantil mesmo durante o isolamento social

A Escola Politécnica da USP lança, neste 24 de agosto, em celebração aos seus 127 anos, uma página com 43 imagens panorâmicas de seus 26 prédios numa área construída que de  mais de 150 mil metros quadrados. A página “Panoramas da Poli – uma visita virtual aos edifícios da Escola Politécnica” apresenta ao público alguns espaços capturados pelas lentes do engenheiro Luís Henrique Camargo Quiroz, que atualmente é aluno de doutorado na Escola Politécnica, onde se formou em 1986. Já as legendas que acompanham as imagens foram feitas pela grande comunidade de alunos, professores e funcionários. O site pode ser acessado no link.

O projeto é resultado de um hobby de Luís Quiroz, a fotografia. Em um período de férias na universidade, ele se interessou sobre a construção de ambientes virtuais por meio de fotos, como aqueles apresentados no Google Street View. No começo não foi fácil, e ele teve que buscar informações em diversas fontes para conseguir viabilizar seu objetivo. Um panorama virtual é uma combinação de várias fotos, e os desafios vão da captação das imagens à montagem, da escolha do equipamento fotográfico adequado ao tripé que possibilite a captação de imagens em diversos ângulos.

 

Além de ser pesquisador, engenheiro, e ter a fotografia como lazer, Luís foi representante dos alunos de pós-graduação na Congregação da Poli. Em uma reunião deste órgão deliberativo máximo de uma unidade da USP, surgiu a ideia de oferecer a experiência de uma visita virtual no site da Escola, visando  ampliar esse  acesso, ao público em geral  Então o engenheiro propôs que o seu trabalho fosse utilizado com este objetivo, de tornar os ambientes da Poli acessíveis à sociedade  pela internet. A disponibilidade do material em nosso  site foi então viabilizada pela diretoria em um trabalho conjunto da área de Comunicação e Imprensa  com o  setor de Informática da Poli.

Observando as imagens, as árvores, os jardins, as salas de aula e os espaços de estudo, os corredores, bibliotecas, os laboratórios e monumentos na instituição fundada em 1893,, é possível viajar para o lugar que já formou mais de 30 mil engenheiros, e de onde saíram importantes contribuições para toda a sociedade brasileira.

Quiroz se diz muito satisfeito e afortunado por ser a primeira pessoa a ver o  seu projeto tornado realidade. “É interessante o quanto gostamos de apreciar essas paisagens. Às vezes as pessoas passam na correria e não prestam atenção. Com esta visita poderão apreciar o presente, no seu tempo, e até mesmo desenvolver outro olhar para aqueles espaços”.