Mesmo com 76% de infectados, epidemia em Manaus não acabou

8/12/2020 – Na capital do Amazonas, uma das mais castigadas pelo vírus, 76% das pessoas foram infectadas pelo SARS-CoV-2 entre março e outubro, segundo um estudo publicado hoje na revista Science, liderado por pesquisadores da USP. E a pandemia ainda está longe de terminar por lá, com 9,5 mil novos casos reportados do início de novembro até agora.

O trabalho conta ainda com autores da Escola Politécnica e do Instituto de Matemática e Estatística da USP, além de várias outras instituições do Brasil e do exterior, incluindo a Universidade de Oxford e o Imperial College London.

O modelo de análise foi desenvolvido pelo engenheiro Carlos Prete Jr., aluno de doutorado da Escola Politécnica da USP, sob orientação do professor Vitor Nascimento.

Leia mais no link.