Mobilidade urbana é afetada pela falta de investimento em corredores de ônibus

Nota técnica publicada por uma pesquisa do Centro de Estudos da Metrópole (CEM) da USP aponta que apenas 5,4% dos corredores de ônibus previstos no Plano Diretor Estratégico (PDE) para 2016 foram implantados na cidade de São Paulo. O que, segundo a nota, é uma consequência  da inibição da construção de vagas de garagem nos Eixos de Estruturação da Transformação Urbana, áreas delimitadas pelo Plano Diretor Estratégico (PDE) para priorizar os incentivos do uso de transporte público.

Para Mariana Giannotti, professora da Escola Politécnica da USP e autora da pesquisadora do CEM, ao Jornal da USP, “É preciso reorganizar esse espaço da rua para ser mais eficiente nas movimentações do dia-a-dia”.

Leia na íntegra a reportagem do Jornal da USP no Ar 1ª Edição.