Poli Júnior desenvolve aplicativo que aumenta a cobertura da saúde pública

O projeto alcançou cerca de 60 mil gestantes 

Por Tainah Ramos

O aplicativo conhecido como “Teste da mamãe” foi desenvolvido pela Empresa Júnior da Escola Politécnica (Poli) da USP e utiliza a inteligência artificial para conciliar as necessidades de gestantes com os serviços oferecidos pelos postos de saúde. Com esse aplicativo, as mulheres terão acesso aos resultados de seus exames pré-natal de forma mais ágil, caracterizando esse canal como um meio de obter informações e esclarecer dúvidas referentes a sua saúde e a do bebê.

O sistema já conta com 60 mil mulheres cadastradas e abrange o terceiro Objetivo de Desenvolvimento Sustável da Organização das Nações Unidas (ONU), pois aumenta a cobertura da saúde pública e facilita a supervisão dos profissionais. Desse modo, ele reduz as taxas de mortalidade materna e neonatal. 

Encomendado pela Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (APAE) de Goiás, o projeto foi apresentado no Encontro Paulista de Empresas Juniores, que ocorreu no último mês de agosto. Um dos objetivos, a longo prazo, é conseguir que o aplicativo tenha alcance nacional.

Sobre a Poli Júnior – Fundada em 1989, foi a primeira Empresa Júnior de Engenharia do Brasil. Sem fins lucrativos, ela é formada por alunos de graduação da Poli e atende às necessidades de seus clientes, principalmente pequenos empresários e novos empreendedores.

ALTERAÇÃO, 17/09/2019, às 11h27 – O projeto foi solicitado por um laboratório de análises clínicas,  o qual integra o Programa de Proteção à Gestante, parceria entre a APAE e o Estado de Goiás.