Situação das barragens de mineração no Estado de São Paulo será discutida em workshop na Poli-USP

Boas práticas e lições do rompimento da barragem em Mariana também serão tema de workshop na Poli-USP sobre segurança na mineração

Quais são as boas práticas e o que o Brasil aprendeu com o rompimento da barragem em Mariana, Minas Gerais, são os motes do Workshop “Barragens de Mineração no Estado de São Paulo: Avaliação das Ações e Controles”, promovido pelo Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo (PMI) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), em parceria com o NAP Mineração, núcleo de pesquisa da USP focado no setor, e a Associação Paulista de Engenheiros de Minas (Apemi).

No encontro, que será realizado na próxima sexta-feira (09/03), das 9h às 12h30, no campus da Cidade Universitária, no Butantã, em São Paulo, serão apresentados os resultados obtidos por um grupo de trabalho da Poli-USP, que visitou as barragens situadas no Estado de São Paulo para averiguar as questões de segurança nos empreendimentos.

Na abertura, o subsecretário de Mineração da Secretaria Estadual de Energia e Mineração de São Paulo, José Jaime Sznelwar, vai falar sobre a situação das barragens de mineração em São Paulo. Também estará na abertura o atual diretor da Poli e professor do Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle (PCT), José Roberto Castilho Piqueira, idealizador do workshop.

Essa pesquisa foi encomendada pela Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo como medida preventiva, depois do acidente ocorrido em Minas Gerais. O estudo foi coordenado pelo NAP Mineração, um dos Núcleos de Apoio à Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP que reúne cientistas de diversas áreas do conhecimento e unidades da universidade em torno de um tema. Ele trouxe a avaliação das barragens e também sugeriu diversas melhorias. O subsecretário deverá falar dos resultados e do estágio em que estão as ações propostas no documento e foram eventualmente adotadas pelo poder público.

Lições aprendidas – Outro destaque da programação é a presença do engenheiro José Mendo Mizael, um dos mais importantes especialistas no que se refere a barragens no Brasil. Ele vai falar sobre as lições deixadas pelo acidente envolvendo a empresa Samarco, em Minas Gerais. Já o engenheiro Antônio Eurides Conte colocará um contraponto, com o caso da barragem Santo Antônio, situada em Paracatu, noroeste de Minas Gerais, e que não tem mais recebido rejeitos por ter atingido sua capacidade máxima. Ambos os palestrantes atuam como consultores no mercado.

Já a engenheira Maria Eugênia Gimenez Boscov, professora e vice chefe do Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica da Poli-USP, vai abordar os sistemas construtivos de barragens, discutindo aspectos da tecnologia e inovação. O chefe da Divisão de Fiscalização e Aproveitamento Mineral da recém-criada Agência Nacional de Mineração (ANP), engenheiro Ricardo Deguti, tratará da gestão de segurança de barragens em mineração. É a primeira palestra pública de um membro da ANP após sua criação.

“A indústria de mineração passa por um processo de transformação, em que precisamos sair das práticas que vêm desde o século XIX para novas formas de atuação, em conformidade com os avanços do século XXI e aderentes aos princípios e objetivos estabelecidos pela ONU [Organização das Nações Unidas] no âmbito da Agenda 2030 – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, ressalta o professor Giorgio de Tomi, chefe do PMI e coordenador do NAP Mineração. “Fizemos o levantamento da situação das barragens em São Paulo. Teremos agora uma boa oportunidade para discutir esse assunto e manter o tema na pauta da indústria, do governo e da academia”, acrescenta.

Segundo professora do PMI e primeira-secretária da Apemi, Anna Luiza M. Ayres da Silva, organizadora do workshop, a ideia do evento é abordar de forma multidisciplinar o tema. “Vamos discutir a forma como estamos evoluindo nesse assunto por meio da apresentação de um case; falar sobre como estão sendo aprimorados os sistemas e as questões relacionadas à fiscalização; e fechar com o que aprendemos com o rompimento da barragem de Mariana. Chamamos pessoas altamente experientes e capacitadas que pudessem discutir os vários aspectos que envolvem as barragens e que representassem os diversos atores – academia, governo e setor privado”, completa.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por e-mail com o NAP Mineração – nap.alessandra@gmail.com. Outrasinformações em (11) 3091-6038.

Serviço:

Workshop “Barragens de Mineração no Estado de São Paulo: Avaliação das Ações e Controles”

Data e horário: 9 de março, das 9h às 12h30.

Local: Auditório do Prédio da Engenharia de Minas e de Petróleo

Endereço: Av. Prof. Mello Moraes, nº 2.373, Cidade Universitária.

**********************************

 

ATENDIMENTO À IMPRENSA

Janaína Simões

Acadêmica Agência de Comunicação – Assessoria de Imprensa Escola Politécnica da USP

janaina@academica.jor.br

(11) 5549-1863 (Acadêmica)

(11) 3091-5295 (Poli-USP)