Pesquisas da Poli vencem em quatro de cinco categorias do prêmio de inovação da Agência Nacional do Petróleo

Representantes de projetos e laboratórios da Escola Politécnica (Poli) da USP receberam, na última semana, a premiação por terem vencido quatro categorias do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2019.

Na temática “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”, a Poli, em parceria com Unicamp, foi premiada pelo projeto “Captura e armazenamento de dióxido de carbono (CCS) e purificação de gases associados (LNG) na produção de petróleo em águas ultraprofundas através do processo de produção de hidratos dos gases”. A proposta diminui os impactos ambientais causados pelo setor petroleiro, e é inovadora porque apresenta produção de compostos diferentes dos já extraídos, ou seja, por meio de um processo de beneficiamento industrial, é gerado um novo produto de interesse da indústria.

O Fapesp Shell Research Centre for Gas Innovation (RCGI), sediado na Poli, também foi um dos vencedores dentro do tema de “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”, com um projeto de pesquisa que busca monetizar o gás natural explorado nas reservas do pré-sal, sem o dióxido de carbono (CO2). 

Já na terceira categoria do Prêmio, “Transporte, Dutos, Refino, Abastecimento e Biocombustíveis”, o laboratório da Poli Tanque de Provas Numérico (TPN), desenvolveu um Centro com seis simuladores de passadiços, para pesquisar e estudar manobras marítimas, portuárias e hidroviárias. Neste complexo são simulados ambientes de operações marítimas não convencionais, como atracação e transferência navio a navio. O título do projeto é “Centro de Simulações de Manobras do Tanque de Provas Numérico da USP aplicado à Busca de Soluções para Escoamento da Produção de Petróleo e Gás Brasileira”.

Ainda nessa categoria, o Laboratório de Tecnologia de Pavimentação (LTP) da Poli também foi reconhecido em parceria com outras instituições, com um trabalho que apresentou um novo modo de dimensionar pavimentos com materiais reciclados e outros tipos de tratamento de materiais. O projeto recebeu o nome “Desenvolvimento de um Método de Dimensionamento de Pavimentos Asfálticos – SDIMPA – UFRJ”.

Na edição 2019 do Prêmio, “Indústria 4.0” passou a ser contemplada como categoria. O Núcleo de Dinâmica e Fluidos (NDF) da Poli participou da produção de uma ferramenta computacional que reúne parâmetros e variáveis para auxiliar o engenheiro em tomada de decisões para otimizar sistemas de submarinos. O projeto citado tem o título “OTIMROTA – Ferramenta Computacional para Projeto Conceitual e Otimização de Sistemas Submarinos”.

Confira o resultado completo no link.