Professor Marcos Simplício defende profissionais de cibersegurança devem atuar em todo o ciclo de um sistema

02/03/2020 – Uma reportagem do Jornal O Estado de Minas abordou o mercado de cibersegurança, e ouviu o especialista da Escola Politécnica (Poli) da USP, professor Marcos Antônio Simplício Júnior, do Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais.

Professor do departamento de engenharia de computação e sistemas da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), o engenheiro Marcos Simplício defende que haja profissionais cobrindo todo o ciclo e etapas de um sistema de segurança. “É importante ter um designer para criar um sistema robusto, um programador de segurança para evitar vulnerabilidades e um administrador de sistema para elaborar um ambiente seguro. Todas essas funções estão conectadas e a falha de uma delas pode prejudicar o sistema inteiro”, avisa.”