Startup de ex-alunos da Poli, a Tembici, capta 420 milhões para ampliar o número de bicicletas elétricas em operação

Esta página reúne as matérias repercutidas na mídia sobre a startup fundada por ex-alunos da Poli, a Tembici. Fundada em 2010 por Tomás Martins e Maurício Villar, a empresa surgiu por meio de um projeto de conclusão de curso da Escola Politécnica (Poli) da USP e tem como principal patrocinador de seus projetos o Itaú Unibanco e recentemente, o iFood. A startup de mobilidade que as conhecidas bicicletas do Itaú concluiu uma captação de 420 milhões de reais (aproximadamente 80 milhões de dólares) pela Crescera Capital, com dois novos investidores, a Pipo e Endeavor Catalys, que integram os fundos IFC, Valor, Red Point e Igah. 

Os recursos captados serão utilizados para ampliar o número de bicicletas elétricas em operação, sendo a maior aposta da Tembici para o futuro.

 “A e-bike é muito aguardada pelos usuários porque expande a possibilidade de uso diário uma vez que facilita deslocamentos mais longos e com diferentes relevos”, afirma Tomás Martins, CEO e cofundador da companhia.

Confira os links na mídia: 

Tembici, das bikes ‘laranjinhas’, levanta quase meio bilhão de reais para crescer antes de IPO | Capital – O Globo 

Tembici, das bikes do Itaú, capta R$ 420 milhões e acelera eletrificação | Exame Invest 

Tembici recebe aporte de US$ 80 milhões e mira expansão de bicicletas elétricas 

Tembici levanta US$ 80 milhões