Bancos inovam em tecnologias para se proteger de cibercriminosos

Ultimamente os aplicativos vêm sendo o alvo mais utilizado por criminosos para extorquir dinheiro e informações dos consumidores, comentou Marcos Simplicio Junior, professor de Engenharia da Computação da Escola Politécnica (Poli) da USP e membro do Instituto de Engenheiros, Eletricistas e Eletrônicos (IEEE). Com o aumento dos ataques cibernéticos por meio do Pix, TED e outras transações, os grandes conglomerados bancários têm investido com maior peso na proteção de seu patrimônio e dos clientes. Se todos os sistemas de segurança falharem, os bancos utilizam seus poderosos mecanismos de backups de dados e projetos Blockchain, que auxiliam na prevenção e detecção de intrusos.

‘’Os bancos são alvos preferenciais dos ataques cibernéticos e, ultimamente houve uma mudança no setor, em especial na utilização de tecnologias para liquidar pagamentos de forma rápida”, afirma o professor.

Leia a matéria na íntegra.