Poli-USP e Marinha celebram resultados e parceria de sucesso no projeto Inspire

Em cerimônia de descomissionamento linha de produção onde foram fabricados os ventiladores pulmonares nos últimos 20 meses, representantes das instituições ressaltaram a importância do trabalho voluntário e colaborativo que resultou na fabricação de 1000 equipamentos

Na tarde do dia 25 de novembro, na sede do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo, foi realizada a Cerimônia de Descomissionamento do prédio RTI (Reactor Technology of Instrumentation), espaço que  abrigou a linha de produção dos ventiladores pulmonares Inspire, desde abril de 2020. Durante a solenidade, o 1000º equipamento fabricado no local foi entregue pelo Diretor do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo, Vice-Almirante Paulo César Colmenero Lopes, à Diretora da Escola Politécnica da USP, professora Liedi Bernucci, selando a parceria que possibilitou a fabricação, aprovação e distribuição dos equipamentos. 

Participaram da cerimônia o Vice-Almirante (EN) Guilherme Dionizio Alves, o Contra-Almirante (EN) Fávio Antoun Neto, Diretor do Centro de Desenvolvimento de Submarinos, e o Diretor do Centro de Coordenação da Marinha em São Paulo e Coordenador do Grupo Tarefa, Capitão de Mar e Guerra (EN) Paulo Henrique da Rocha. O professor da Poli, Marcelo Zuffo, o Diretor da Associação dos Engenheiros Politécnicos, Dario Gramorelli, e o professor do IFSP, Sérgio Shimura, responsáveis pelo desenvolvimento do projeto, também participaram do evento, junto a convidados e parte da tripulação da Marinha responsável pela linha de produção. 

O Diretor do Centro de Coordenação da Marinha em São Paulo e coordenador do Grupo Tarefa responsável pela fabricação, Capitão de Mar e Guerra, Engenheiro Naval Paulo Henrique da Rocha, abriu a cerimônia relatando a intensa atividade em que a Marinha contribuiu com o Projeto Inspire (Confira o relato ao final do texto). Ao finalizar, em nome de todo o nosso GT Inspire e da tripulação do CTMSP, agradeceu a oportunidade de sua equipe atuar no projeto aos Almirantes, à professora Liedi, e aos professores do projeto Inspire da Escola Politécnica, agradecemos a oportunidade de termos trabalhar nesse projeto. 

“A todos vocês do GT Inspire e demais civis e militares que colaboraram de maneira direta e indireta bem como a tripulação do CTMSP, reforço que foi uma honra termos enfrentados juntos nessa jornada durante todos esses meses, foram atividades intensas, muitas delas 24 horas por, dia 7 dias da semana. Sei que cobrei e exigi muito de vocês, saibam que tenho muito orgulho pelo fato de vocês terem correspondido a todas essas cobranças. Foi uma honra ter trabalhado com vocês”.

Em seguida, o diretor do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo e a diretora da Poli entregaram diplomas ao oficial e praça mais antigos representando todos os militares que participaram do GT Inspire. O diploma é referente ao agradecimento e parabenização pelo profissionalismo e alto grau de dedicação no desempenho de suas funções no Grupo de Trabalho criado com o propósito de contribuir para o projeto. Receberam o reconhecimento o Capitão de Corveta, Engenheiro Naval Fausto Silva do Carmo, e o Primeiro Sargento, Marcos Antônio Ferreira Gonçalves.

Em seguida, em um ato solene, o milésimo equipamento Inspire foi conduzido pela porta da linha de produção do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo, acompanhado pelo chefe de produção, Capitão Tenente, Engenheiro Naval Fabrício Nascimento e Cabo Caio Felipe Soares Lucas Teixeira. A Diretora da Poli, recebeu então o 1000º equipamento das mãos dos oficiais da Marinha.

A professora Liedi iniciou suas palavras celebrando a parceria de sucesso, como classificou. A diretora agradeceu ao Vice-Almirante Paulo César Colmenero Lopes, a todos que trabalharam na linha de produção, e aos colegas da Marinha do Brasil, com a qual a Poli possui uma parceria de 65 anos. Ela destacou a atuação do Vice-Almirante Noriaki Wada, que dirigia o CTMSP no início do projeto, e do Comandante Paulo Rocha, “que incansavelmente ficou à frente desse projeto e que todos os dias estava disponível para esse projeto que vai ficar uma marca na Marinha, na Escola Politécnica, na Universidade de São Paulo, para a sociedade. Uma marca de sucesso. Nós conseguimos fazer uma ajuda humanitária, uma ajuda para sociedade nos momentos mais difíceis que tivemos”.

Liedi também agradeceu em nome de toda a Escola Politécnica, aos professores que fizeram essa concepção maravilhosa: professor Raúl González Lima, professor Marcelo Zuffo e professor Dário Gramorelli, que fizeram a concepção de equipamento e abraçaram a ideia de poder a escola atender a sociedade. Ela também destacou a atuação do professor Sérgio Shimura. 

“E nós cumprimos o papel pelo qual nós estamos aqui, que é atender a sociedade brasileira, atender esse país com o que nós sabemos fazer, a tecnologia. E fazer todo o atendimento com disciplina, sem a qual não estaríamos comemorando hoje esses mil Inspires. Cumprimos esse papel para a sociedade brasileira e nós vamos dormir em paz, porque a gente sabe que nós temos capacidade com essa união de fazer o bem da sociedade sempre que ela nos solicitar”, concluiu Liedi.

As palavras do Vice-Almirante Paulo César Colmenero Lopes concluíram o evento. “Eu acredito em boas ideias e esforço pessoal para que as ideias se tornem realidade. Isso muitos chamam de sonho, eu chamo de empreendedorismo, de motivação, de sacrifício, de saber se doar pelo próximo, eu acho que é isso que é o exemplo do projeto Inspire”.

Ele também destacou a importância dos 65 anos de parceria entre a Marinha do Brasil e a USP, e as muitas coisas que foram feitas ao longo desses anos. “Isso só foi alcançado porque nós estamos dispondo da capacidade dos professores, dos pesquisadores e dos demais funcionários da nossa Universidade de São Paulo, da Escola Politécnica, e do conhecimento, da capacitação e dedicação dos nossos militares. E aí o resultado é um resultado sinérgico que atinge justamente aquele objetivo inicial, aquela boa ideia que nós tivemos e, que como eu falei, muitos gostam de chamar de sonho. Mil Inspires. Quantas vidas foram salvas? Eu não sei, mas se pelo menos uma tiver sido salva, já valeu a pena”.

Esses foram alguns resultados apresentados pelo grupo de trabalho. Para ler mais sobre o Inspire, acesse a página.

Conheça em detalhes a colaboração da Marinha no Inspire

O Inspire, que desenvolveu equipamentos de Suporte Respiratório Emergencial e Transitório do “Tipo Ambu Automatizado”, é um projeto audacioso nascido na Escola Politécnica da USP que contou com o apoio da Marinha do Brasil em suas diversas etapas. A proposta inicial surgiu da visão de um grupo de engenheiros da Poli, de que a crise gerada pela pandemia de covid-19 demandaria um alto número de equipamentos de suporte respiratório, e tinha como objetivo suprir essa necessidade nas unidades de saúde brasileiras. O Grupo de Trabalho contou com a participação de cerca de 80 militares e civis, além dos pesquisadores da Poli, da USP, e de outros institutos de ensino e pesquisa. Durante parte do período em que esteve funcionando, o prédio foi guarnecido 24 horas por dia, o que tornou possível a fabricação em tempo recorde de centenas de aparelhos. 

Em sua fala, o Diretor do Centro de Coordenação da Marinha em São Paulo e coordenador do Grupo Tarefa responsável pela fabricação, Capitão de Mar e Guerra, Paulo Henrique da Rocha, relatou a intensa atividade em que a Marinha contribuiu com o Projeto Inspire. Os primeiros passos, de abril a julho de 2020, foram a verificação de possibilidades de nacionalização de itens mecânicos, e a homologação de procedimento de fabricação de peças, a adequação de uma linha de produção nas instalação do CTMSP, em função das proximidades da equipe da Marinha com os pesquisadores da USP, e as primeiras reuniões virtuais com a Anvisa para verificação das exigências documentais para garantir as boas práticas de montagens.

Já em agosto de 2020, ocorreu a inspeção da Anvisa nas instalações do CTMSP, onde foram obtidas com sucesso a Autorização de Fabricação de Equipamentos, a AFE, considerando a versão ainda 1B do Inspire. “Nesse momento, a nossa equipe entregou à USP 70 Inspires que foram testados exaustivamente junto ao Incor, IPT e outras atividades”, detalhou o Comandante Paulo Rocha. “Por uma percepção muito acertada da Escola Politécnica da USP, foi identificado que havia uma possibilidade de que uma segunda onda de covid-19, infelizmente, pudesse atingir o Brasil. Nesse momento, a Escola Politécnica solicitou ao Diretor do CTMSP que fossem intensificadas as atividades de fabricação do equipamento Inspire”. O CTMSP prontamente atendeu a demanda e houve uma intensificação das atividades com incremento de horas trabalhadas, e também do número de membros da equipe. Em janeiro, quando a grave crise abateu a cidade de Manaus, 40 ventiladores Inspire foram enviados para a cidade.

“Passamos a operar a linha de produção 24 horas por dia e 7 dias por semana, com três turnos de militares e civis envolvidos nas montagens dos Inspire. Houve um aumento na nossa mão de obra envolvida com o incremento de militares do Comando do 8º Distrito Naval, Diretoria de Desenvolvimento Nuclear da Marinha, Centro de Desenvolvimento de Submarinos, Centro Industrial Nuclear de Aramar e do próprio Centro de Coordenação de Estudos da Marinha em São Paulo. Ainda nesse período, passamos a produzir cerca de 60 Inspires por semana, sendo que, em Maio de 2021, chegamos a primeira meta de 500 Inspires entregues à USP. A USP providenciou a distribuição desses equipamentos para diversas cidades ao longo do território brasileiro, algumas vezes, com apoio do Comando Conjunto Sudeste. Em outubro de 2021, um mês atrás, foi atingida a meta de 850 inspires fabricados entregues à Universidade de São Paulo, desde o início das nossas atividades. Em novembro, esse mês, o Inspire número 1000 foi produzido”, relatou o Comandante Paulo Rocha.

Foram cerca de 500 dias trabalhados pela equipe envolvida na fabricação do Inspire desde abril de 2020 até a data de descomissionamento. “De modo a garantir as boas práticas de montagem, foram gerados mais de 12.500 páginas de documentos técnicos, por meio de práticas operacionais, geração de documentação técnica detalhada, dentre elas, desenhos, simulações na estrutura Eletromecânica do Inspire, entre outros. Registro de teste de 100% dos equipamentos Inspire, evidências objetivas de treinamento, reuniões de análises críticas, dentre outros documentos técnicos preconizados em termos de gestão da qualidade. Mais de 26 mil km percorridos com o apoio logístico da USP”, destaca o Comandante.

Além desse resumo cronológico, destaco alguns números que evidenciam todo esse trabalho do nosso GT Inspire junto a Escola Politécnica da USP. Envolvimento de maneira direta de mais de 80 militares e civis e muitos outros envolvidos indiretamente. Aproximadamente 15000 horas de trabalho de engenharias para geração de documentação de tudo projeto eletromecânico bem como elaboração e a manutenção do sistema de gestão da qualidade implantado nas instalações do CTMSP-RTI, baseado nas normas da Anvisa, dentre outras atividades técnicas gerenciais.

Em função do fechamento dos restaurantes da Universidade de São Paulo e de modo a não interromper as atividades de pesquisa do projeto Inspire por parte de professores e pesquisadores da Escola Politécnica, a Marinha também forneceu diariamente refeições para essa equipe nas instalações da USP, totalizando mais de 7600 refeições entregues ao longo de todos esses meses. 

Por uma solicitação direta da professora Liedi, o GT Inspire da Marinha também apoiou a entrega e distribuição de mais de 10900 máscaras e Face Shield e foram produzidas em impressoras 3D por professores e alunos da Escola Politécnica”.