Laboratório da USP investiga novas tecnologias para captura e utilização de CO2

Segundo o professor Claudio Oller, do Departamento de Engenharia Química da Escola Politécnica (Poli) da USP, os tradicionais processos de captura e transformação de dióxido de carbono (CO2), principal causador do aquecimento global e das mudanças climáticas, precisam ser atualizados. O professor Oller é coordenador do recém-inaugurado Laboratório de Alta Pressão, que funciona na Poli. Um dos focos do laboratório, que integra o Research Centre for Greenhouse Gas Innovation (RCGI), é criar alternativas com esse fim, porém mais sustentáveis e econômicas, graças à utilização de processos químicos e biológicos por meio de alta pressão.

Entre as iniciativas em curso está o projeto “Bioconversão de CO2 no estado supercrítico por bactérias da Antártica, comandado por Oller. “No laboratório trabalhamos com sedimentos do fundo do mar antártico, provenientes da abrasão das geleiras com rochas do continente, que são ricos em microrganismos, como bactérias, alguns deles com até 20 mil anos de idade”, conta Oller.

Leia a matéria na íntegra.